Fale Conosco pelo MSN ou Skype

 20 DE SETEMBRO DE 2017

Email
HOME
QUEM SOMOS
Capacitação
Consultoria
PESQUISAS
NOTÍCIAS
Editorial
Destaques
Artigos / Entrevistas
Logística
Trânsito
Multimodalidade
Empresas
Comex - Mundo
Economia
Mercosul / Cone Sul
Tecnologia
Política
Legislação
Eventos e Cursos
Agência Intelog
ASSINE GRÁTIS
TODAS EDIÇÕES
INTELOG WIDGET
INTELOG TICKER
RSS
Entre em Contato
Tornar página inicial
Adicionar aos favoritos
Mapa do Portal
Recomendar
Imprimir esta página
Translate This Page

  Tempo



 

  Ferramentas

Calcule o tempo e as rotas para sua viagem
Show My Street - Passeio virtual pelas ruas do mundo
Flightradar 24 - Tráfego Aéreo em Tempo Real
Dados e Informações de Todos os Países do Mundo - IBGE
Veja a hora em tempo real no mundo todo - TimeTicker.com
Leia jornais de todo o planeta - Newseum.org

  20/09/2017   FERROGRÃO: A MAIOR APOSTA DO PPI - Foi com entusiasmo que o secretário do PPI (Programa de Parceria de Investimentos), Tarcísio de Freita...     20/09/2017   QUEM, AFINAL, INVESTIRIA EM INFRAESTRUTURA NO BRASIL? - Sempre que ler algo sobre problemas para investir no Brasil, falta de atratividad...     20/09/2017   Crianças de escola municipal de Salvador participam de atividades durante a Semana Nacional de Trânsito - Muro grafitado com a ajuda das ...     20/09/2017   OMC: a derrota anunciada - SÃO PAULO – Não deixa de ser curioso que, num momento em que a Organização Mundial do Comércio (OMC), com sede...     20/09/2017   CPFL Energia avança na digitalização do atendimento ao cliente com reformulação do aplicativo “cpflenergia” - Novo aplicativo amplia de 1...     20/09/2017   CART leva ação “Saúde & Cidadania” para Paulistânia e Salto Grande - Concessionária oferecerá testes gratuitos de saúde e orientações sob...     20/09/2017   Estado do Rio retoma programa de privatizações para cortar despesas - Na esteira da adesão do Rio de Janeiro ao Regime de Recuperação Fis...     20/09/2017   Mercedes-Benz lança o eCanter nos EUA e anuncia UPS como parceira - A Daimler fez o lançamento global do FUSO eCanter em Nova York. No la...     20/09/2017   TRENSURB REALIZA CONSULTA PÚBLICA REFERENTE À MODERNIZAÇÃO DA BILHETAGEM ELETRÔNICA - Consulta possibilita a realização de contribuições ...     20/09/2017   Câmara votará criação do Plano Nacional de Redução de Mortes no Trânsito - Anúncio foi feito pela relatora da matéria na Câmara, Christia...  
Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Clique para ampliar

12/09/2017

Concessionárias terão até 14 anos para duplicar rodovias

Logística

Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Nota

?

0 votos

Na abertura do Congresso Brasileiro de Rodovias e Concessões, ministro Maurício Quintela informa que MP com revisão dos contratos será publicada nesta semana.


O governo federal deve publicar até o fim desta semana uma Medida Provisória com mudanças nas condições contratuais das concessões de rodovias licitadas entre 2013 e 2015, aumentando de cinco para até 14 anos o prazo para duplicação dos trechos. O anúncio foi feito pelo ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, nesta terça-feira (12), durante a abertura do 10º Congresso Brasileiro de Rodovias e Concessões, promovido pela ABCR (Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias), em Brasília.

A medida beneficiará os consórcios que venceram leilões de rodovias na terceira etapa do programa de concessões do governo anterior. Os contratos previam a duplicação completa dos trechos em até cinco anos. Como contrapartida, informou o ministro, os investidores terão o prazo atual da concessão (de 30 anos) reduzido ou terão que cobrar uma tarifa de pedágio menor. 

“Essa é a medida mais aguardada do setor. É necessário fazer a repactuação dos contratos atuais de rodovias”, disse o ministro. Segundo ele, os contratos atuais não condicionam o investimento ao volume de tráfego. “Agora, será criado um gatilho que vai determinar o prazo para a construção de terceira faixa, de trechos da rodovia até a duplicação integral. Ninguém vai perder, nem a União nem os usuários, porque os contratos passarão por revisão da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres)”, afirmou.

Com a edição da MP, serão beneficiadas a Via 040 (BR-040, em Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal), que tem a participação dos fundos de pensão das estatais por intermédio da Invepar; MS Via (BR-163, em Mato Grosso do Sul), Rota do Oeste (BR-163, em Mato Grosso), Concebra (BRs 060,153 e 262, em Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal) e MGO (BR-050, em Minas Gerais e Goiás). 

Expectativa

O presidente da ABCR, César Borges, declara que a Medida Provisória pode representar a salvação da maior parte das concessões dessa terceira etapa, mesmo que haja eventual compensação na tarifa. "As empresas querem que se dê um prazo maior, uma vez que faltou o financiamento de longo prazo do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e as condições são outras. Ao enquadrar o fluxo de caixa, com investimentos alongados, haverá um novo modelo econômico que vai permitir a existência da concessão."

Borges salienta que os investimentos em duplicações na terceira etapa devem somar mais de R$ 20 bilhões e serão, sim, realizados, porém, em um prazo maior e priorizando as duplicações nos trechos mais problemáticos. O presidente da ABCR destacou ainda que espera que haja uma solução para o financiamento de longo prazo das concessões. "Claro que algumas não terão solução, como é o caso da BR-040, mas acredito que a maioria das concessões vai ser enquadrada na MP."

Devolução

Ainda no evento da ABCR, o ministro Quintella informou que o governo federal está preparando um decreto para regulamentar os processos de devoluções negociadas de concessões. A Invepar, controladora da concessão da BR-040 no trecho entre Brasília (DF) e Juiz de Fora (MG), anunciou, na última segunda-feira (11), que iniciará o processo de devolução negociada para futura relicitação da rodovia.

Em nota, a concessionária informou que manterá serviços como inspeção 24 horas e socorro médico e mecânico, além da manutenção da rodovia. A empresa atribuiu à crise econômica e a "alterações nas condições previstas na licitação" a razão para a decisão de devolver a rodovia.

O plano de concessões previa participação ativa do governo no financiamento das obras, especialmente via empréstimos do BNDES. Com a crise econômica e fiscal, o governo teve dificuldades em cumprir esses repasses, o que gerou reclamações das concessionárias de falta de recursos para obras.




Diego Gomes
Agência CNT de Notícias

 

Por Agência CNT de Notícias

 

Link(s) Relacionado(s): www.abcr.org.br 

 

Qual a sua avaliação?

0 Comentários - Faça o seu comentário

Voltar

Compartilhar

Clique para ampliar

Leia Também

Trechos da BR-163/MS sofrem intervenções no tráfego

Movimentação do Porto de São Francisco do Sul cresce em agosto

Feriado da Revolução Farroupilha tem operação especial nas rodovias da região

Descarga de soja e farelo por ferrovia no Porto de Paranaguá aumenta 182%

Cenas de quase acidentes alertam para conscientização no trânsito

FERROGRÃO: A MAIOR APOSTA DO PPI

QUEM, AFINAL, INVESTIRIA EM INFRAESTRUTURA NO BRASIL?

Crianças de escola municipal de Salvador participam de atividades durante a Semana Nacional de Trânsito

OMC: a derrota anunciada

CPFL Energia avança na digitalização do atendimento ao cliente com reformulação do aplicativo “cpflenergia”

Mais...

 

Este site possui suporte ao formato RSS



Notícias em Tempo Real

   

Google
Pesquisa personalizada

       

 Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva

Intelog - Inteligência em Gestão Logística