Fale Conosco pelo MSN ou Skype

 17 DE AGOSTO DE 2017

Email
HOME
QUEM SOMOS
Capacitação
Consultoria
PESQUISAS
NOTÍCIAS
Editorial
Destaques
Artigos / Entrevistas
Logística
Trânsito
Multimodalidade
Empresas
Comex - Mundo
Economia
Mercosul / Cone Sul
Tecnologia
Política
Legislação
Eventos e Cursos
Agência Intelog
ASSINE GRÁTIS
TODAS EDIÇÕES
INTELOG WIDGET
INTELOG TICKER
RSS
Entre em Contato
Tornar página inicial
Adicionar aos favoritos
Mapa do Portal
Recomendar
Imprimir esta página
Translate This Page

  Tempo



 

  Ferramentas

Calcule o tempo e as rotas para sua viagem
Show My Street - Passeio virtual pelas ruas do mundo
Flightradar 24 - Tráfego Aéreo em Tempo Real
Dados e Informações de Todos os Países do Mundo - IBGE
Veja a hora em tempo real no mundo todo - TimeTicker.com
Leia jornais de todo o planeta - Newseum.org

  17/08/2017   ANTAQ e ANTT se reúnem para discutir acessos ferroviários - Diretores da ANTAQ e da ANTT se reuniram na sede da ANTAQ, em Brasília, para ...     17/08/2017   Docas inicia trabalhos para remoção de cilindros com gases tóxicos - A retirada para destruição dos 115 cilindros com gases tóxicos e exp...     17/08/2017   Sistema de geração de energia solar fotovoltaica será incorporado ao Programa Minha Casa Minha Vida - O Ministério das Cidades deverá ass...     17/08/2017   Após queda de contêineres no mar, peritos dos EUA chegam ao Porto de Santos - Peritos norte-americanos estão no Porto de Santos para aval...     17/08/2017   Suape publica edital de chamada pública para implantação de truck center - O pátio de triagem e estacionamento para caminhões (truck cent...     17/08/2017   Terminal Santa Clara movimenta mais de 10 mil TEUs - De janeiro a julho deste ano, o Contêineres Terminal Santa Clara (Contesc) movimento...     17/08/2017   Brasília recebe proposta para privatização da dragagem - O Governo Federal receberá,nesta quinta-feira (17) , a proposta de entidades do ...     17/08/2017   Portonave bate recorde de movimentação entre os portos do Sul do país - A Portonave, em Navegantes, é o primeiro terminal do Sul do país ...     17/08/2017   Painel Ferroviário do Congresso SAE BRASIL discute VLT, inteligência e intermodalidade - São Paulo – “Transformando as cidades com transp...     17/08/2017   ERS-342 começa a receber capa asfáltica - A revitalização da ERS-342, na região Noroeste do Rio Grande do Sul, segue em ritmo acelerado. ...  
Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Clique para ampliar

21/03/2017

Prefeitos e empresários pressionam União por verbas para duplicação da BR-116, entre Guaíba e Pelotas

Logística

Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Nota

?

0 votos

Com obra atrasada em mais de um ano e canteiros em ritmo lento, grupo de líderes locais teme que trabalhos sejam paralisados de vez e pedem repasse de R$ 140 milhões.

Prefeitos e empresários pressionam União por verbas para duplicação da BR-116, entre Guaíba e Pelotas Mateus Bruxel/Agencia RBS
Previsão era concluir em 2015 obra em rodovia de escoamento para o porto Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS  

Receosos de que a duplicação da BR-116 seja paralisada de vez, prefeitos e empresários da zona sul do Estado mobilizam-se pelo repasse de R$ 140 milhões para garantir os trabalhos. O grupo estima que o valor seja suficiente para assegurar mais de cem quilômetros de faixa dupla ainda neste ano.

A mobilização começou em fevereiro, após o orçamento da União prever R$ 60 milhões para o projeto em 2017. Como ainda seriam necessários R$ 600 milhões para a conclusão da obra, o valor previsto seria suficiente somente para a manutenção dos canteiros de obras, calcula a prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas, uma das líderes da mobilização.

Leia mais
Mobilização regional tenta arrecadar R$ 140 milhões para retomar duplicação da BR-116
Estagnado, PAC deve voltar mais enxuto
Governo federal sugere que Ecosul assuma duplicação da BR-116

De acordo com a previsão inicial, a duplicação de 250 quilômetros da BR-116 entre Guaíba e Pelotas seria concluída em 2015. Diante da restrição de dinheiro, não há nova estimativa. O Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) não respondeu ao pedido de esclarecimentos de ZH.

— Não podemos nos conformar com o que está acontecendo. Já houve investimento alto na duplicação, mas a obra está lenta. Essa tem de ser uma causa de todo o Rio Grande do Sul, porque diz respeito à economia do Estado e aos gaúchos que estão sofrendo nessa estrada — diz Paula.

Na quarta-feira, o grupo se reúne com o governador José Ivo Sartori e, no fim do mês, com deputados e senadores gaúchos. Na pauta, o pedido para que pressionem o governo federal para liberar a verba. Para convencer a União da necessidade da continuidade da obra, o grupo defende a relevância da duplicação para o Estado e o país. Entre os estudos que serão apresentados, está um levantamento da Superintendência do Porto de Rio Grande mostrando que 73% das cargas embarcadas e desembarcadas nos terminais da cidade transitam pela rodovia.

— Queremos pressionar o governo para que aplique mais recursos neste ano. A não duplicação traz prejuízos econômicos muito grandes — diz Gilmar Bazanella, representante da Aliança Pelotas, grupo que reúne seis entidades empresariais da região na mobilização.

Outro argumento é a segurança no trânsito. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), metade dos acidentes com vítimas fatais no trecho entre Camaquã e Pelotas é de colisões frontais, ocorrências típicas de vias de pista simples.

— Alertamos sobre a importância da obra para reduzir acidentes e mortes. Quando se formam filas de caminhões, os veículos menores não conseguem passar um por vez, os motoristas perdem a paciência e forçam a ultrapassagem. Estamos nos mobilizando pela liberação de alguns trechos que estão semiprontos para desafogar esse trânsito pesado — explica o chefe da PRF em Pelotas, José Apodi Dourado.

Iniciada em 2012, a duplicação é dividida em nove trechos, executados por diferentes empresas. Hoje, 59% da obra está concluída e foram gastos R$ 613,9 milhões, mas o andamento segue em ritmo lento em razão dos repasses a conta-gotas. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem no Estado, somente os trechos de Pelotas e São Lourenço do Sul estão em execução, e as empreiteiras reclamam de pagamentos insuficientes e em atraso.

 

Por Zero Hora - RS

 

Qual a sua avaliação?

0 Comentários - Faça o seu comentário

Voltar

Compartilhar

Clique para ampliar

Leia Também

Docas inicia trabalhos para remoção de cilindros com gases tóxicos

Terminal Santa Clara movimenta mais de 10 mil TEUs

Brasília recebe proposta para privatização da dragagem

Portonave bate recorde de movimentação entre os portos do Sul do país

ERS-342 começa a receber capa asfáltica

ANTAQ e ANTT se reúnem para discutir acessos ferroviários

Sistema de geração de energia solar fotovoltaica será incorporado ao Programa Minha Casa Minha Vida

Após queda de contêineres no mar, peritos dos EUA chegam ao Porto de Santos

Suape publica edital de chamada pública para implantação de truck center

Painel Ferroviário do Congresso SAE BRASIL discute VLT, inteligência e intermodalidade

Mais...

 

Este site possui suporte ao formato RSS



Notícias em Tempo Real

   

Google
Pesquisa personalizada

       

 Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva

Intelog - Inteligência em Gestão Logística