Fale Conosco pelo MSN ou Skype

 18 DE JULHO DE 2018

Email
HOME
QUEM SOMOS
Capacitação
Consultoria
PESQUISAS
NOTÍCIAS
Editorial
Destaques
Artigos / Entrevistas
Logística
Trânsito
Multimodalidade
Empresas
Comex - Mundo
Economia
Mercosul / Cone Sul
Tecnologia
Política
Legislação
Eventos e Cursos
Agência Intelog
ASSINE GRÁTIS
TODAS EDIÇÕES
INTELOG WIDGET
INTELOG TICKER
RSS
Entre em Contato
Tornar página inicial
Adicionar aos favoritos
Mapa do Portal
Recomendar
Imprimir esta página
Translate This Page

  Tempo



 

  Ferramentas

Calcule o tempo e as rotas para sua viagem
Show My Street - Passeio virtual pelas ruas do mundo
Flightradar 24 - Tráfego Aéreo em Tempo Real
Dados e Informações de Todos os Países do Mundo - IBGE
Veja a hora em tempo real no mundo todo - TimeTicker.com
Leia jornais de todo o planeta - Newseum.org

  18/07/2018   Campanha do Agasalho promovida por funcionários da Sagres beneficia entidade - Colaboradores da Sagres arrecadam doações para Associação ...     18/07/2018   Aeroporto de Cuiabá registra o dobro de movimentação de cargas no 1º semestre de 2018 - O Terminal de Logística de Carga (Teca) do Aeropo...     18/07/2018   AB Nascentes das Gerais faz campanha intensiva de combate a animais na pista - A AB Nascentes das Gerais inicia nesta terça-feira (17/07)...     18/07/2018   Pontos em obras exigem interferência no tráfego da BR-163/MS - O Serviço de Atendimento ao Usuário – SAU da CCR MSVia informa os pontos d...     18/07/2018   A CMA CGM recebe aprovações regulatórias para seu investimento na CEVA - Baar, Suíça, 11 de julho de 2018 - A CEVA Logistics A.G. (“CEVA”...     18/07/2018   Investimento em transporte e logística pode trazer economia de até 15% ao setor sucroenergético - Otimização de recursos e uso de novas t...     18/07/2018   FemiTaxi lança plano pré-pago para "Crianças Desacompanhadas" em SP - Disponível a partir de julho, a funcionalidade oferece descontos no...     18/07/2018   Cinco sinais de que o futuro da autenticação chegou - Segundo a Easy Solutions, fatores de autenticação mais novos e seguros são necessár...     18/07/2018   Comunidade de Queimados (RJ), recebe nova passarela sobre a via Dutra - Estrutura foi construída pela CCR NovaDutra no km 191,1 da rodovi...     18/07/2018   Continental lança banda de rodagem ContiTread Hybrid HD3 - São Paulo, 17 de julho de 2018. A Continental, maior fabricante de pneus da A...  
Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Clique para ampliar

11/07/2018

Novidades nos incentivos fiscais à infraestrutura

Editorial

Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Nota

?

0 votos

A Receita Federal do Brasil publicou Consulta Interna nº 06, de 13 junho, que trata da habilitação e, principalmente, coabilitação do Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infra-Estrutura (Reidi).

Este novo entendimento poderá alterar profundamente o modelo utilizado pelas empresas do setor, bem como poderá trazer contingências tributárias para os projetos já em curso.

O Reidi foi instituído pela Lei nº 11.488/2007 como um instrumento para fomentar a área de infraestrutura e construção por meio da suspensão e, posteriormente, aplicação de alíquota zero no caso das contribuições ao PIS e à Cofins na aquisição de equipamentos e materiais de construção e na contratação de serviços e aluguéis.

Para usufruir desse benefício os contribuintes devem se habilitar na Receita Federal – somente podem se habilitar as empresas que detenham projeto aprovado para implantação de obras de infraestrutura nos setores de transportes, portos, energia, saneamento básico e irrigação.

Juntamente com a habilitação do titular do projeto, é permitido, ainda, a possibilidade de coabilitação no Reidi de outros contribuintes (normalmente empresas ligadas à construção civil, mas a legislação não limita a esse tipo de atividade).

No entanto, a legislação delegou para o Poder Executivo a competência para determinar as diretrizes e demais questões inerentes à habilitação e coabilitação no regime.

A Coordenação-Geral de Tributação (Cosit) surpreendeu ao trazer um terceiro entendimento sobre coabilitação no Reidi

Com efeito, foi editado o Decreto nº 6.144, de 03 de julho de 2007. No entanto, ao invés de apenas regulamentar o procedimento de adesão ao Reidi, limitou a coabilitação às pessoas jurídicas que detenham contratos cujo objetos tratem exclusivamente de execução de obra de construção civil.

Diante dessa limitação, os contribuintes apresentaram pedidos de esclarecimentos na Receita Federal do Brasil (solução de consulta), em especial sobre a abrangência e definição de “contrato de construção civil”.

Inúmeras soluções foram publicadas com entendimentos divergentes, bem como um número ainda maior de contribuintes tiverem seus pedidos de coabilitação no Reidi rejeitados.

Diante desse cenário, a Consulta Interna nº 06/2018 foi apresentada pela Divisão de Tributação da Superintendência da Receita Federal do Brasil da 6ª Região Fiscal para que a Coordenação-Geral de Tributação (Cosit) se manifestasse sobre o tema para acabar com o conflito de interpretações.

A grande questão referia-se aos contratos de empreitada global, os quais não apenas englobam a execução de obras de construção civil, mas o fornecimento de materiais e equipamentos.

Em outras palavras, em uma interpretação literal do Decreto nº 6.144/2007 (que utiliza a expressão: exclusivamente a execução de obras de construção civil), uma empresa somente poderia ser coabilitada no Reidi no caso de prestação de serviços exclusivamente de construção civil, sem o fornecimento de qualquer outro serviço e/ou material.

No entanto, existiam decisões e soluções de consulta em sentido totalmente oposto, no qual o contrato de empreitada global era aceita para fins de coabilitação no Reidi, entendimento esse o mais difundido entre os operadores e profissionais da área. Nesse cenário, a Cosit surpreendeu ao trazer um terceiro entendimento.

Em suma, a Cosit entendeu que os chamados contratos de empreitada global estariam enquadrados dentro do conceito de construção civil para fins de coabilitação no Reidi, desde que os valores referentes aos serviços de construção sejam preponderantes sobre as demais prestações e equipamentos.

Esse é o novo entendimento, que deve vincular os órgãos de consulta da Receita Federal responsáveis pelo Reidi.

Lembrando que as decisões que negam a habilitação ou mesmo a coabilitação podem ser questionadas administrativamente em instância única.

Importante destacar que a matéria também pode ser levada ao Judiciário, pois como mencionado anteriormente, a Lei nº 11.488/2007 não traz qualquer limitação à coabilitação de qualquer tipo de empresa no Reidi, desde que este esteja ligado a um projeto aprovado de titular já registrado no regime.

Assim, o Decreto nº 6.144/2007, o qual deveria cuidar apenas das questões de diretrizes sobre o cadastro dos contribuintes, limitou a abrangência do programa.

Também não é clara qual será a postura da autoridade administrativa sobre os contribuintes que já se encontram habilitados ou mesmo coabilitados no Reidi, mas que não tenham a preponderância econômica conforme esse novo entendimento.

O ajuizamento de ação judicial poderá ser a única alternativa.

Para os contribuintes que ainda não fizeram sua habilitação no Reidi e não estejam dispostas a enfrentar uma disputa administrativa ou mesmo judicial, a estrutura para tais projetos deve ser repensada.

Luis Claudio Yukio Vatari é sócio da área tributária de Toledo Marchetti Advogados, mestre em direito tributário pela FGV-SP e LLM em direito tributário pelo Insper-SP

Fonte: Valor Econômico

 

Por Valor Econômico - SP - Luis Claudio Yukio Vatari **

 

Qual a sua avaliação?

0 Comentários - Faça o seu comentário

Voltar

Compartilhar

Clique para ampliar

Leia Também

A infraestrutura é o melhor caminho para crescer

PRF: Segurança para todos

Brasil, um país sobre rodas

Transporte rodoviário na contramão

Fazer o Brasil crescer com ferrovias

Campanha do Agasalho promovida por funcionários da Sagres beneficia entidade

Aeroporto de Cuiabá registra o dobro de movimentação de cargas no 1º semestre de 2018

AB Nascentes das Gerais faz campanha intensiva de combate a animais na pista

Pontos em obras exigem interferência no tráfego da BR-163/MS

A CMA CGM recebe aprovações regulatórias para seu investimento na CEVA

Mais...

 

Este site possui suporte ao formato RSS



Notícias em Tempo Real

   

Google
Pesquisa personalizada

       

 Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva

Intelog - Inteligência em Gestão Logística